quinta-feira, 10 de junho de 2010

Recomeço parte 36 458!

Pois é... depois de inúmeras tentativas, lá vai eu de novo.

A cabeça do gordo é algo muito interessante. Em alguns momentos pensamos que: somos predestinados a carregar esse corpão, que até a maçã que comemos vai nos engordar mesmo, então o jeito é assumir essa dificuldade. Começamos então a comer como se pudéssemos comer à vontade, a comer para comemorar, comer para aliviar tristesa ou frustação, a comer como único lazer existente no planeta. Quando menos esperamos, estamos maiores que antes e pior, sempre com a sensação de que estamos ruim do estômago, passando mal pois, não sabemos como comer para viver e comemos para morrer.

Aí, acende um click! Preciso melhorar a minha alimentação. Começa toda a velha história. Almoçamos alface e chupamos um gelo de sobremesa. Duas semanas depois perdemos 14 dias. E como achamos que nunca vamos emagrecer, jogamos tudo para o alto e compensamos tudo no rodizio de pizza.

Duvido que alguém que tenha o IMC maior que 25 nunca tenha pensado assim.

Pelo menos eu já pensei assim milhares de vezes.

Procurei a nutricionista Lethícia Jamille e pedi ajuda.

Incrível como ela é simpática e atenciosa. Ela fala em almoço com uma colher de servir de arroz outra de feijão salada carne como se fosse tão normal que naquele momento me senti a anormal.(Considerando que eu estava almoçando umas três ou quatro colheres dessa dupla deliciosa arroz+feijão). Mas naquele momento eu olhei para ela e vi que ela deve comer assim e que um dia eu também já havia conseguido comer assim.

Pronto. Decidi. Munida de um cardápio que respeita minhas saidinhas para botecos, sanduicherias, com opções de escolha de pratos alternativos servidos nesse tipo de estabelecimento (para não me referir a esses lugares como oitava maravilha do mundo), estou eu comendo um micro espetinho de filé com vinagrete e 1/2 pedaço de mandioca e pedindo um x-salada simples de peito de frango sem esquecer do suco de acerola com adoçante é claro.

Minha família e os garçons já perceberam uma considerável mudança nos meus pedidos. (Está ligth heim, Fernanda!). Mas ainda fico babando no X-tudo com tudo mesmo e a picanha com uma generosa gordurinha do lado.

Acredito que se eu perseverar no meu propósito, esses itens que hoje me perseguem vão se tornar detalhes dispensáveis.

Conto com a confiança da Dra. Lethícia no meu potencial e com o meu bom senso.

Dra. Lethícia, esse post é para você!

Bjux ligth.

3 comentários:

Roberta disse...

Oi princesa...estou aqui torcendo por vc e pelo seu sucesso.Tenho certeza q irá conseguir vencer mais uma batalha, pois vc é determinada e vitoriosa.Te amo demais. Juro q qdo crescer quero ser como vc. Bjoks!!!

Déa disse...

Oi Fernanda! Qto tempo... pois é vida de gordo não é fácil mesmo, comemos e comemos depois nos culpamos e prometemos nunca mais comer daquele jeito, passa uns dias e lá estou comendo tudo de novo... Agora decidi seguir em frente e conquistar minha meta. Cansei de ser gorda.
Estou torcendo muito por voce. Bjus...

lLuciana disse...

Amigaaaa!!!!
Estou nessa com vc com certeza iremos alcançar esta vitória..
Torço por vc e sei que vai conseguir,conte comigo sempre estamos juntas nessa...
Preciso do seu exemplo pra ser mais motivada..
bjoooo
Ador vc!! =)